Detonações

VEJA OS VÍDEOS DA DETONAÇÃO:

As jazidas existentes estão localizadas próximo a Fábrica e suas reservas garantem a produção de calcário para diversas aplicações por muitos anos.

As jazidas mais exploradas são a de Carvalho e São Joaquim, sendo que explorada por um sistema mecanizado, a céu aberto, em meia encosta, com bancos de 15 m de altura e bermas de proteção com 5 m.

PLANO DE SEGURANÇA NO USO DE EXPLOSIVOS:

PORTARIA Nº 3 DE 10 DE MAIO DE 2012: DOU de 04/06/2012 (nº 107, Seção 1, pág. 41)

Aprova as Normas Relativas às Atividades com Explosivos e seus Acessórios e dá outras providências.

O COMANDANTE LOGÍSTICO, no uso das atribuições constantes do inciso IX do art. 14 do Regulamento do Comando Logístico (R-128), aprovado pela Portaria 719-Cmt Ex, de 21 de novembro 2011; do art. 263 do Regulamento para a Fiscalização de Produtos Controlados (R-105), aprovado pelo Decreto nº 3.665, de 20 de novembro de 2000; e de acordo com o que propõe a Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC), resolve:

Art. 1º – Aprovar as Normas Relativas às Atividades com Explosivos e seus Acessórios.

DAS PRESCRIÇÕES BÁSICAS:

Art. 2º – As presentes normas têm por finalidade complementar e regulamentar os procedimentos previstos no Regulamento para a Fiscalização de Produtos Controlados (R-105), aprovado pelo Decreto nº 3.665, de 20 de novembro de 2000, quando as atividades envolverem explosivos e seus acessórios.

Art. 3º – Os explosivos e seus acessórios são produtos de interesse militar cujas atividades de fabricação, utilização, armazenamento, importação, exportação, desembaraço alfandegário, tráfego e comércio estão sujeitas ao controle do Exército, de acordo com o R-105.

Art. 4º – Para efeito destas normas e sua adequada aplicação, as nomenclaturas genéricas e abreviaturas seguirão o prescrito no Anexo I desta Portaria.

Art. 5º – A denominação dos explosivos e seus acessórios, para fins de identificação de embalagens, rótulos, registros, depósitos e outros itens, deve ser realizada por meio da nomenclatura genérica prevista no art. 4º da presente Portaria. Parágrafo único – O nome comercial do produto pode acompanhar sua denominação genérica.

DO PLANO DE SEGURANÇA:

I – Definição dos procedimentos de entrada e saída do material de explosivo:

O carro de explosivos se identifica na portaria que automaticamente é anotado o horário de chegada, o responsável pelo acompanhamento e horário de saída do veículo.

II – Normas de segurança contra furtos e roubos em operações de transporte:

ATENÇÃO: A Calpar Italva Mineração Ltda NÃO possui veículo de transporte de explosivos. Toda a responsabilidade do transporte fica a cargo da empresa vendedora. A mesma vem acompanhado de escolta armada.

III – Normas de carregamento:

As operações de carregamento devem ser acompanhadas de registro de VÍDEOS. A imagem deve ser a mais ampla possível, buscando-se cobrir, mesmo que a distância, toda operação. As operações de filmagem são feitas na Calpar Italva Mineração Ltda, através de câmeras filmadoras e os arquivos armazenados.

OPERAÇÃO E PRODUÇÃO:

Perfuração, desmonte de rochas com explosivos, carregamento e transporte de material bruto. Remoção de estéril, britagem, moagem, ensacagem e expedição. Perfuração de rochas: É feita através de uma perfuratriz, modelo roc 601- marca Atlas Copco. Os furos têm 3´´ de diâmetro.

Desmonte com uso de explosivos: São utilizados dinamites encartuchados com 2 ½ ´´ x 24´´ para carga de fundo e dinamite granulado para carga de coluna.

É usado cordel detonante para ligação entre os furos e a iniciação e feita com                  estopim hidráulico acoplado à espoleta simples nº. 8.

 Antes de cada detonação que é feita com horários previamente estabelecidos de acordo com plano de fogo, há a evacuação e isolamento da área com acionamento de sirene como sinal de aviso. Então é feita a iniciação do fogo.

Carregamento e transporte de material Bruto: São utilizadas duas carregadeiras de rodas CAT 966 com a capacidade de 3,5j³, quatro caminhões scania modelo 112 ES com capacidade de 20 toneladas.

(SISTEMA DE COMBUSTÍVEL: É feito através de um caminhão comboio de lubrificação e abastecimento.)

Remoção de Estéril: São utilizados os mesmos equipamentos da etapa anterior, acrescidos de um trator de esteira Caterpillar, modelo D8k.

Britagem: É feita através de um britador de mandíbulas Sandvik folha nº2.

Moagem: Nesta fase é utilizado um moinho FL Smith de bolas com 02.

Câmaras, com 8,0 de comprimento x 2,4 de diâmetro e dois moinhos FLS Smith com 11,0m de comprimento e 2,4 de diâmetro também todos refinam calcário oriundo da britagem.

Ensacagem e Expedição: São utilizados uma ensacadeira haver de 04 bicos em linha e uma ensacadeira bates também com 04 bicos em linha, de onde o calcário é expedido em sacos de 50 kg. É feita também a expedição a granel através de bicas diretas dos silos.

CONCLUSÃO:

A Calpar tem o compromisso de realizar as operações de forma segura visando à integridade física dos funcionários.

Seguimos os procedimentos de segurança de acordo com a legislação vigente, e cumprimos todos os requisitos para uma melhor operação em nossas jazidas:

-Verificar segurança do equipamento;  

-Sinalizar e isolar a área onde estiver ocorrendo à perfuração;

-Verificar mangueiras e conexões quanto a sua fixação;

-Posicionar os equipamentos para início das operações;

-Iniciar perfuração.

Após a detonação, deverá ser aguardado tempo mínimo de vinte minutos antes de se retornarem ao local da detonação;

Depois da verificação do fogo, e não contatada nenhuma irregularidade, a área é liberada para outras operações.